APRESENTACAO

Caminho do deserto

 

Pensamentos ao Eterno

 

A escritura

 

O que é religião ?

 

Mensagem gratuito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Caminho do Deserto

Bem-vindo ao meu site "Estrada do Deserto", em busca da Verdade sobre o Criador. Não desejo criar uma nova organização religiosa, mas simplesmente compartilhar minha fé no Senhor que dá um sentido à vida, uma explicação para nossa presença neste mundo. Não pretendo segurar a verdade absoluta, mas corro incansavelmente no deserto para chegar o mais perto possível dela.

Saiamos de nossa tenda plantados na areia para caminhar nas pegadas do Senhor. Acreditando nos leitores, céticos ou descrentes (ou seja, que não acreditam em nada, ao acaso, na Mãe Natureza, apenas no "que vêem"... etc.) talvez possam questionar suas convicções navegando pelos poucos temas desenvolvidos neste site.

Caminhando no deserto, podemos enfrentar diferentes obstáculos como calor, sede, fadiga, fome, tempestades de areia, escorpiões, desorientação, ansiedade, desespero. Por outro lado, podemos encontrar a água refrescante dos oásis, a calma, a paz, a esperança, a beleza de um céu arqueado cheio de belas estrelas, a serenidade e a alegria na companhia do amigo do deserto que guia nossos passos. Na vida cotidiana, vivemos alguns de seus aspectos, evoluímos em um deserto tentando seguir o melhor caminho.

 

Todos nós crescemos individualmente através das etapas da vida (bebê, infância, adolescência, adulto, idoso) com a ajuda de pessoas mais maduras do que nós em nosso ambiente, pais, professores, amigos participam de nosso crescimento natural. Ao mesmo tempo, de um ponto de vista coletivo, o Homem vem crescendo através de sucessivos períodos da História (Paleolítico, Mesolítico, Neolítico, Idade do Ferro de Bronze de Cobre até hoje) desde o início da humanidade. Podemos supor que esta evolução coletiva também se desenvolve graças à presença de uma identidade mais inteligente que nos transforma, da mesma forma que nossa evolução tomada individualmente, quando somos gerados por nossos pais. As primeiras gerações de homens na Terra, como as crianças, aprenderam a escrever, a nomear objetos, a viver com os outros, a distinguir entre o que é bom e o que é ruim. O ensino simbólico do livro do Gênesis a respeito da árvore do conhecimento do bem e do mal é o símbolo da evolução do Homem. A palavra hebraica "adam" é tirada da palavra "terra" e se refere ao "humano da terra (homem + mulher) ou humanidade", nós somos "adam", representando a raça humana.
Esta palavra não se refere apenas à existência de um e apenas um ancestral de Israel chamado "Adão", é uma interpretação popular que é falsa, falaremos novamente sobre ela.

No site "o caminho do deserto", buscaremos a verdade sobre nosso hipotético Criador. Apesar do vento que cobre as pegadas de areia, um sol que queima e deslumbra, nuvens que impedem que a lua nos dê luz suficiente à noite, tentaremos dar pequenos passos no deserto espiritual do Senhor. O comportamento do homem, as guerras contra o pano de fundo da lenda e da religião, as idéias filosóficas que surgiram durante a Era do Iluminismo nos velam a partir da existência do Criador, estas coisas não nos fazem querer acreditar nele. No entanto, muitos homens ainda acreditam que o Criador existe, um ser que seria o Pai da criação. Para eles, como para mim, o Criador está vivo, e este pensamento que se volta para ele não se extinguirá. O homem deixou as marcas de seus pensamentos espirituais em cavernas, em pedras, monumentos, em papiros e livros, mostrando que há muito tempo eles vêm pensando na existência de "Deus". Ela se manifestaria mais concretamente através de uma inspiração na água das escrituras:.

Isaías 41:18 Abrirei rios em lugares altos, e fontes no meio dos vales: Eu tornarei o deserto em lagos, e a terra sedenta das nascentes de água.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pensamentos ao Eterno

O ser humano é naturalmente levado para pensar em um criador, todas as culturas e épocas confusas. Temos elementos da terra da mesma forma dos animais, mas nós possuimos o espirito inteligente a imagem de Deus que nos leva até ele. Pela nossa imaginação, nós temos criados uma grande quantidade de crenças em deuses que não são nem sempre boas para o nosso próximo, por praticas ilógicas. Os frutos de nossos maus pensamentos como os sacrifícios dos homens ou de animais para satisfazer o prazer  de diversos deuses, os assassinatos, os Kamikases, as libertinagens sexuais, as doenças, as guerras territoriales. As vezes, usamos o nome de "Deus" para estas crenças que não são razoável, precisamos de nós corigir por procurar a moralidade do Eterno dentro a palavra dele. Muito tempo pode passar para mudar as tradições, por esta razão é importante de escutar e uma boa educaçaõ.

 

O criador que eu chamo de “Eterno” nos deu instruções simples e viáveis com inteligência, praticamos isso através o livre arbitrio: o amor e o bem devem se manifestar em Liberdade. Nós temos o poder de fazer um futuro bom ou mau que dependem de nossos pensamentos e ações. Não precisamos de ser religioso para pensar ao Creador, eu nasci em uma família não-religiosa e não se interessavam muito em “Deus”, portanto ainda criança eu me questionava se existiam ser ou seres que foram a origem do nosso mundo, antes mesmo de ter sido influenciado por nossa cultura judaica-cristã. Assim, Cro-Magnon, um agricultor, um cientista, um indiano, mexicano ou chinês podem pensar em "Deus", sem ser influenciado pelas suas tradições e cultura. O Eterno quer que o espírito do homem pensa nEle, crente ou não.

Eclesiaste 3:11 Tudo fez formoso em seu tempo: também pôs em seu coração o pensamento da eternidade, que o homem não pode entender o que Deus tem feito do começo ao fim.

 

Nossa fé é influençada por nos conecimento e nossa cultura. É verdade que nem tudo é aceitável e bom de engolir, verificamos o que é certo e lógico, atualizando o nosso conhecimento e aproximando-nos da verdade. As nossas idéias e nossos ensinos devem ser descascados como tiramos os espinhos de peixe que é encontrado em nossos pratos. Durante os períodos muitas vezes reavaliado a fim de melhorar o nosso conhecimento, devemos continuar neste caminho para avançar em direção a verdade. A terra não é plana e que o sol não gira em torno dela (outras culturas já sabiam antes de nós), o nosso sistema solar não tem nove planetas, Einstein tinha razão de falar de um universo estático ? Cristovão Colombo talvez não foi o primeiro a descobrir a América. Dentro da mesma linha, os arqueológicos demonstram os erros ensinados na escola por exemplo, o sítio arquiológico de "Gobekli Tepe" localizado no Oriente Médio mostra que o homem já estava espiritualmente avançado (templos) e ele domina a cerâmica antes proposto pelo esquema da escola clássica. Mais uma vez, as pirâmides do Egito ou os enormes blocos de pedra localizada no Peru em Sacsayhuaman ou Stonehedge na inglaterra fazem-nos a perguntarmos sobre as civilizações antigas incrivelmente competentes para o seu tempo, uma vez que são incapazes de reproduzir o que eles fizeram há milhares de anos. A ciência é um modelo geral de precisão e reflexão sobre o ensino, mas não é infalível.

 

Alguns acreditam que o "ancestral animal" tornou-se um homem natural com coindicidência, os cientistas podem fazer todos os tipos de experiências, o macaco não se desenvolveu no homem por adaptação (teoria de Darwin). Se os macacos não falam, eles não perdem dois cromossomos e uma cauda com a ajuda científica ao lado deles, como podemos dizer que o seu ancestral foi capaz de fazer isso sozinho? Não rejeito a evolução e adaptação, eu só estou dizendo que o criador é a solução para explicar as diferentes espécies, ele modifica um corpo ou DNA através da morte e da vida das criaturas.

Confesso que para mim, é mais racional pensar que uma célula recebe uma informação specificá de que o programa para treinar criaturas segundo a sua espécie. As células são programadas, porque recebem informações. Por exemplo, a observação de uma célula embrionária em uma mulher pode passar pela fase de girino ou outro animal como macaco no início de seu desenvolvimento, mas irá preservar a função original de concepção de um ser humano, com as informações que recebeu do Criador. No livro de Gêneses, lemos uma frase que a ciência não rejeitará “Que a água produz suas criaturas de acordo com a sua espécie”. Como no ventro da mulher, a célula poderia torna-se qualquer criatura dentro de uma bolsa d'água, mas tem o objetivo de ser humano. As espécies evoluem seguindo um ambiente exterior que apenas midifica sua aparência, mantendo o mesmo tipo (menor, forte, grande, colorido, mandíbula mais carnívora, cérebro maior...), mas nós não vamos passar de rato para homem em milhões de anos por uma adaptação ou por acaso. Somos feitos de acordo com gêneros específicos, como nos explicaram no livro de Gênesis sobre a criação.

 

Caros leitores, não importa o que nós acreditamos neste momento, nós definitivamente temos um bom motivo para nos questionar sobre a existência do Eterno, somente observando nossa galáxia e suas leis universais, os planetas, o corpo humano (olhos, organismos de reprodução...), até mesmo frutas e legumes. Nós nos questionamos sobre "deus" antes de decidir  a sua existência ou não:

 

* Quem poderia ter criado num caos uma imensa energia que deve conter todo o material para formar o universo e a vida, de acordo com a teoria do Big Bang? Quem já viu uma casa ser construida por acaso (paredes, telhado, lareira, pisos) ? O universo é eterno ? Será que ele se renova ? Nossos corpos podem ser renovados ? Será que estamos realmente sozinhos no universo ?

* Por que não posso ver a Deus? Será que Ele existe realmente ? Se formos ver, mudamos nossos maus pensamentos e ações ou voltamos novamente da lama um pouco mais tarde? Mas não vemos a imagem dele quando encontramos pessoas boas?

* Evolução, Darwinismo, Criacionismo ? Por que as palavras deles sempre se opõem, se nos evoluimos numa criação ? Então, não teria um pouco de verdade e falsidade nisso ?

* Por que há sofrimento no mundo ? Por que uma criança nasce deficiente? É culpa de um deus ou somos culpados ? Somos culpados de deixar os pobres a morrer de fome na colonização, de outros países? Isso não é o fruto do comportamento humano? Quem se arrepende ?

* O que vai acontecer após a morte ? Você conhece os testemunhos de EMI (experiência de morte iminente ou EQM) ? Por que todos eles aparecem e são levados a sério ?

* Haverá realmente um fim da humanidade? Se sim, alguns de nós iremos sobreviver por eleição (aqueles que fazem o bem ) ou por adaptação ? Se Deus está vivo, por que ele não iria voltar à vida para aqueles que O ama, capaz de indefinitivamente de criar e recriar uma terra de vida ? Um pai ou um filho que não mantém na memória as pessoas que ele ama ?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A escritura

A invenção da escrita é a reprodução de nosso conhecimento, nosso discurso, pensamentos e crenças transmitidas num suporte. Quando uma longa transmissão oral precede uma escrita, a mensagem pode ser alterado mas a idéia fundamental seria verdadeira. Conhecemos hoje o que diziam os gregos, tibetanos ou sábios chineses, os reis da Inglaterra e também podemos contar algumas lendas e mitos. Certas histórias não são totalmente imaginárias, modificações ou detalhes que foram relatados por evento que realmente aconteceu (por exemplo a história de Hércules, Alexandre o Grande, Joana d'Arc...etc). Em conexão com a Bíblia, pensamos no famoso dilúvio podemos encontrar surpreendentemente em diferentes culturas: Mesopotâmia, persas, gregos, romanos, Alcorão, Hinduísmo, Maia, asiatico ! Os textos são apresentados como uma estrutura histórica, mas o revestimento sobre as circunstâncias, pode ser mais figurativo. Seu povo não estava em contato uns com os outros e eles têm mantido a memória de um dilúvio! A hipótese de que o seu povo cruzou para inventar um evento semelhante é ainda pouco provável. A menos que o desastre ocorreu no início do berço da humanidade, "toda a terra" representada pela parte do globo terrestre conhecido desses primeiros seres humanos (a Mesopotâmia / África).

 

A Bíblia é um livro rico em parábolas, textos históricos e teológicos. Ela manteve grande importância para muitos cientistas, teólogos e arqueólogos. Seu conteúdo é bastante surpreendente para a época que ela foi escrita, este é um dos livros mais lidos do mundo, faz-nos refletir sobre a nossa origem. No entanto, devemos manter um espírito crítico sobre a nossa leitura, porque os textes não caiem do céu ou não foram diretamente escrito por um deus ou um anjo como os muçulmanos em geral acreditam sobre o Alcorão (escrito séculos depois da Bíblia e algumas vezes o contradiz). Certas pessoas podem se surpreender ao ler que um crente pensa que há erros na Bíblia, contudo, não há nada de surpreendente, pois Deus é fonte de informação nas mãos de um homem capaz de melhorar como piorar. A Bíblia  não diz somente o que Eterno diz, os homens também contam suas histórias. A Bíblia não pretende ser perfeita e homens de Deus disseram antes de mim:

Jeremias 8:8 Como é que vocês podem de dizer: Nós somos sábios, nós temos a lei do Senhor? Mas vejam! Os mestres da lei desonestos têm falsificado a lei quando a copiam.

 

Uma das razões por aqueles homens como Jesus (do nome real "Yeshwa") se opõem o sistema de pensamento da sua época. Jesus reprovou seus contemporâneos a construir a religião deles, criando novas doutrinas afastar-se dos grandes principios universais dados pelo Eterno, necessário para a preservar uma boa convivência entre os homens.

 

2 Timóteo 3:16 Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça.

Este versículo não significa que a Bíblia não foi alterada desde os textos antigos hebraico e gregos descobertas mostram algumas diferenças por eles, veja o texto da Mar Morte por exemplo, diferente dos textos Massoréticos. "Toda Escritura" é no singular e se refere à escrita no sentido amplo do termo, isto é, as palavras ou pensamentos do Eterno não edificar a fé do homem para elevar espiritualmente durante sua evolução (Gênesis, palavras, instruções, parábolas, profecias...). Estas palavras que o homem escreve para refletir a expressão do Eterno é chamado de "inspiração divina", porque é bom para a sua inspiração espiritual. Profetas ou os homens do Eterno passou uma mensagem real que dá o sopro de vida ao homem. Embora grande parte da Bíblia é "inspirada", deve-se ler com o espírito e não a letra. Por exemplo, os evangelistas conhecidos poderiam ser comparados a quatro estudantes universitários que escutam seu professor, eles escrevem as informações de que já ouviram falar de Yeshwa, e deve coletar todos os papéis para obter detalhes adicionais. O evangelista Lucas era uma historiador como um detetive, que também recuperou a informação histórica.

Dentro da Bíblia, encontraremos diferentes erros:

Temos erros de tradução (palavras ou expressões hebraicas que não têm a mesma correspondência de outros idiomas, como o grego), os erros de cópias (sem impressora), erros fatos (eventos históricos não foram relatados ou que refere-se a mentiras). Eles não são em grande número e não deve rejeitar a existência do Eterno por isso. Além disso, os exegeses concordam que os textos são muito bem preservados, assemelham-se mais de 95% em todo mundo entre agora e há cerca de 2500 anos.

Finalmente, não se esqueça que durante as guerras, os documentos podem ter sido perdidos, alterados ou destruídos intencionalmente, eu acho que incluindo os anos que decorrem entre 30 e 66 onde os homens que seguiam os ensinamentos de Jesus foram rejeitados e perseguidos por altos líderes religiosos, judeus ou romanos. Eles queriam destruir o movimento “Jesus”, mas não conseguiram desde quando ele se tornou muito famoso por vontade do Eterno, que quis que sua mensagem e som para ser enviada. Jesus tinha anunciado a destruição do sistema judaico e do seu templo (porque uma parte importante da lei é praticada com o templo) isso é o que aconteceu em 70 dC com a invasão dos romanos em Jerusalém.

1 Tessalonicences 5:21: "ponde tudo à prova. Retende o que é bom".

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que é a religião

A religião do Eterno não é uma identificação com grupo religioso como o rabinato Judaico da nossa época, o Cristianismo, o Islamismo, Budista, Hinduísmo, as Testemunhas de Jéova...então, qual é a religião do Eterno ? Tiago, o irmão de Jesus, nos dá uma definição simples e acessível a todos que tem a boa vontade: Ajudar o nosso próximo e se desviar da corrupção do mundo.

Tiago 1:26 Se alguém pensa que é religioso, sem controlar a sua língua, mas engana o seu coração, a religião desse é vã.

Tiago 1:27 A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo

 

Muitas pessoas dizem que são religiosas porque lavam os copos, lavam as mãos, oram em momentos específicos, não comem com pessoas de má reputação, acendem velas, vestem mantos religiosos, praticam festas rituais e se consideram próxima de Deus porque eles têm riquezas materiais. As pessoas são livres para fazer o que elas querem, se isso os faz sentir mais perto do Eterno, não podemos julgar, mas será que eles praticam a religião do Criador ? Eu só queria expressar que as obras de caridade discretas são mais importantes do que as festas e tradições espetaculares, especialmente quando eles não têm significado e são praticados porque eles são escritos.

 

As corrupções do mundo são as coisas que nos separam dos princípios morais, por exemplo, não faça aos outros o que não gostaria de fazer a si mesmo. Se nós cremos no Eterno, ele deve ser considerado o valor de referência de alguém que sabe o que é bom, exatamente como um pai ou mãe são as referências para os seus filhos. Infelizmente, os homens querem decidir o que é “bom e mau” a fim de satisfazer seus desejos ou sentir-se livres, eles falam no lugar de Deus, ou ignoram dizendo que são descrentes. Seus desejos são prioridades do que são os do Eterno.

 

A lei do Eterno está relacionada com a nossa evolução, ou seja, é uma aprendizagem da moral que o homem deve adquirir naturalmente no seu coração (não assassinar, não roubar...). Nós precisamos de preceitos em nossa evolução, é uma etapa da nossa vida. Por exemplo, na escola a criança aprende a respeitar as regras da instituição e algumas vezes elas foram úteis em circunstâncias especiais. O Judaismo que pertence a uma das mais observante das leis grupos religiosos mostra que algumas frases surpreendentes na tradição dos rabinos, o Talmude judaico ¹ :

"O propósito da Torá não é fazer do homem submisso, mas um ser que é à semelhança de Deus, isto é, ser criativo e livre. "(Rabino Emmanuel Levyne), "A abolição da lei é o fundamento da Torá. " (Talmud Menahoth 99 b) "," os preceitos religiosos foram dados como para purificar os homens (Midrash Rabbah sobre Gênesis, 44).

E o judeu apóstolo Paulo entendeu também a lei deste jeito, ele não quer a abolição no senso precisa de fazer o contrario, ele fala simplemente que a lei se "termina" com o homen feito.

1 Timóteo 1:9 sabendo que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os ateus e profanos, para parricídios, assassinos, impuros, sodomitas, ladrões, mentirosos, perjuros...

 

Romanos 2:13 Estes não são , de fato, os que ouvem a lei que são justos diante de Deus, mas aqueles que a praticam serão justificados.

 

Gálatas 3:11 (Habacuque 2:04 / Jó 9:03): E que ninguém é justificado diante de Deus pela lei, é claro, como é dito, o justo viverá pela fé.

 

Hoje em dia, quando falamos de Deus, as pessoas se perguntam em qual religião nós podemos pertencer a fim de nos categorizar. Isso é compreensível, por causa das quantidades de grupos religiosos. Neste site eu não vou inventar "nomeações", isso não é meu objetivo, então qual nome devemos ter ? Aqueles que acreditavam no ensino Yeshwa (Jesus) foram chamados de "Cristãos" ou "o Caminho", eles consideravam Jesus como Messias. A palavra “Cristo” é a tradução da palavra hebraica “Messias, o Ungido, o Amado, o Escolhido”. O messias é amado pelo Eterno, ele traz a palavra dEle e abre uma nova era para estabelecer a paz daquela época, neste caso em Israel no tempo de Jesus. Ele trouxe através do Eterno uma evolução euma revolução espiritual da mesma maneira que outros homens conhecidos, como Copernicus, revolucionaram em suas competências.

Os primeiros Cristãos eram israelenses que acreditavam no Eterno e se viam como amigos/irmãos/testemunhas de Yeshoua (originalmente, a palavra "judeu" não se referia a uma religião, mas sim o povo da “Judéia”). Esses “judeus-cristãos” não eram bem vistos no primeiro século (Atos 11:26 e Atos 24:5). O caminho do Messias é acessível a todos aqueles que querem acreditar no Eterno, é um estado de espírito, o de Yeshwa. Colossenses 3:11 Não há judeu nem grego aqui, circuncidado ou incircunciso, bárbaro, cita, escravo ou livre, mas Cristo é tudo e em todos.

 

Na verdade, o homem Jesus vai atrás de suas idéias ainda que se encaixa no que ele pensa, sem dobrar os joelhos para o mundo (dinheiro, a ganância, as tradições...). Dentro de uma monarquia ou uma república, ele é como o rei ou presidente ideal. É por esta razão que o Eterno explica que espera o filho se manifesta nele. “Tu és meu filho, hoje eu te gerei” e “em ti eu coloquei o meu amor” (Lucas 3:22 e Hebreus 5:5). Veremos mais tarde que a maioria das igrejas cristãs têm distorcido a identidade de Jesus por causa da tradição e de alguns versos mal interpretado. Yeshua era um homem como nós e nunca foi um deus criador ou um anjo do céu. Conhecer a sua identidade, ajuda a compreender o plano do Eterno, isto é o trabalho do homem para fazer sua imagem (Génesis 1:26-27). Claude Tresmontant, no seu livro em francês e inglês o Cristo Hebreu publicado em 1983 (“le Christ Hébreu” ou “Hebrew Christ”) ², tenta trazer o verdadero Yeshwa (Jesus), diferente das idéias da trindade ou de um jesus-arcanjo do céu (igrejas católica, evangélicas, testemunhas de Jeová...). 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mensagem gratuito

Mateus 10:8-10 , Atos 03:06 = "De graça recebestes, de graça dai assim"

 

Ieshua (Jesus) não pediu dinheiro para ensinar, ele não ganhou a vida com isso. Seu ofício era provavelmente o mesmo de seu pai Joseph, pedreiro ou carpinteiro.
Hoje, muitas instituições religiosas treinam "profissionais" bíblicos, pastores, padres, supervisores, recebem um salário mensal dentro de sua organização religiosa, as palavras não são mais realmente livres e os dogmas ensinados são geralmente falsos, eles repetem o programa do mundo.

Sabemos de que forma o deus virtual do dinheiro pode perverter o homem, vemos constantemente as conseqüências na vida cotidiana (esporte, política...). É triste ver este fenômeno em áreas que supostamente representam valores de justiça social (humanitária, religiosa...). Na América e um pouco menos na Europa, há muitas igrejas que recolhem o dízimo das pessoas que vêm para ouvir o pastor em um local de culto. Alguns lhe dirão que você tem que dar para ser abençoado por Deus.

No passado, doze tribos constituíam o território de Israel, cada uma delas tinha uma porção de território, com exceção da tribo dos Levitas. A tribo de Levi era dedicada ao serviço do templo do Senhor e todas as tribos tinham que dar um dízimo para o Senhor (colheitas, gado...). O dízimo era para o templo e os levitas que não tinham recebido uma porção de terra, ele também era distribuído para os mais pobres (órfãos, viúvas, estrangeiros ...). Vemos um senso de partilha, em vez de uma fonte de enriquecimento, foi no templo que a riqueza Deuteronômio 14:22-29 foi encontrada.

Não podemos traçar um paralelo entre este antigo sistema bíblico e as organizações religiosas atuais. Os levitas eram "pobres na terra", ao contrário dos líderes religiosos que não eram materialmente desfavorecidos em comparação com os membros da igreja. Em algumas nomeações, centenas e milhares de pessoas vêm dar uma porcentagem de seu salário aos líderes, acreditando que um dízimo de dez por cento deve ser dado! Estes líderes acabam com casas ou carros a preços exorbitantes, constroem "acampamentos bíblicos", alugam apartamentos com piscinas em nome de sua organização. Eles podem facilmente fazer propaganda em massa e ensinar suas falsas doutrinas religiosas. Vamos notar alguns pontos importantes que se opõem a este tipo de organização e aproveitar a oportunidade para reler as palavras do apóstolo Paulo, o herói judeu da fé de Cristo.



Oferta e dízimo


Não vamos confundir os dois termos. O dízimo não é uma lei em vigor, ele estava em vigor para a nação de Israel. As tribos deram uma porcentagem de seus bens (gado, colheitas) ao templo e aos levitas. As primeiras assembléias cristãs fizeram "presentes", ajudaram-se umas às outras e deram aos pobres.
Nos séculos IV e VI, o cristianismo corrupto deu poder a um dízimo (construção de edifícios, salários...) sob Constantino.
O Estado e organizações privadas (seguros...) inventaram o pagamento de necessidades e muitas vezes impostos inúteis para ficar rico.


Atos 20.33-35


Paul trabalhava para si mesmo e para aqueles que o acompanhavam, não recebia salário de um líder religioso e não recebia seu discurso na frente das pessoas.


Atos 18:3-4


Paul fez tendas, esse era seu trabalho. Ele falou sobre o Senhor em momentos apropriados, freqüentemente no dia de descanso chamado sábado e no primeiro dia da semana.
Talvez também não houvesse o mesmo ritmo de vida. Na Bíblia, não há empregos em tempo integral em uma instituição religiosa que tenha que fazer lucro financeiro para pagar os funcionários, nem uma hierarquia de profissões profissionais acompanhada de diplomas.


1 Coríntios 9:14-18


Onde encontramos a portaria para "viver segundo o evangelho"? Em Mateus 10:9-10.
O problema é que não se trata de pagar um salário mensal aos discípulos, mas de viver do que o povo oferecia, em um contexto e modo de vida particulares: espalhar a palavra (não permanecer estático na própria igreja para ensinar) no primeiro século. Paulo, ao ir para os gentios ou nações, teve o mesmo papel que os apóstolos.


2 Tessalonicenses 3:6.9


Paul pede que as pessoas imitem seu modelo! E qual é o seu modelo? Ele não recebeu um salário por "evangelizar" e não pediu uma parte do salário de outros. Não é a igreja que deve receber dinheiro, mas aqueles que precisam: "Há mais para dar do que para receber".
As coisas que a igreja recebeu foram compartilhadas para os necessitados ou para os enviados em missões, se necessário.
É possível ter um projeto comum onde todos participam, mas não se trata de um dízimo.


1 Timóteo 5:17-18


A expressão "dupla honra" para os mais velhos é uma indicação de que eles devem receber mais honra e ajuda, da maneira das viúvas mencionadas no versículo 3 deste mesmo capítulo: "honrar as viúvas". Não se deve imaginar um salário duplo (em dinheiro) para os mais velhos. Aquele que ensina recebe corretamente seu salário do Senhor, ele também é agradecido (honrado) por aqueles que o escutam falar do Senhor (poderia haver presentes de bem ou dinheiro), mas o estabelecimento de um salário mensal e do dízimo não é da bíblia.


João 4:36


O salário (recompensa) do Senhor não é necessariamente o do mundo, do dinheiro. Também podemos ler Mateus 22:21 e Mateus 6:24-25.



Obrigado por respeitar o trabalho realizado, compartilhando o link deste site.


¹ Talmud : Talmud Menahoth 99 b; Midrash Genesis Rabbah

² "The Hebrew Christ", Claude Tresmontant, 1983.

 

www.desertpath.net

Kevin FOUQUERE

também chamado Hans

(traduzido pela D.FOUQUERE)

Junho 2014